se1A empresa Americana Tesla lançará no início de 2016, o produto Powerwall, baterias de alto rendimento que integradas no sistema de produção de eletricidade através de energia solar ou eólica permitem que uma moradia possa ser auto-suficiente e funcionar em regime off-grid.

se2
O preço anunciado para o mercado americano é de $3.500 para as baterias com ciclos semanais de 10 kWh. Existe um outro modelo que terá ciclos diários de  7 kWh, mas o preço ainda não foi anunciado. Para ambos os produtos, a Tesla dá uma garantia de funcionamento de 10 anos.

Para a maioria das casas, a bateria de 10 kWh é suficiente para suprimir todo o consumo diário. Obviamente terá que ser feito um estudo caso a caso, mas havendo necessidades maiores, a solução da Tesla permite que as baterias sejam acopladas em série no limite máximo de 90 para o modelo de 10 kWh e de 63 para o modelo de 7 kWh.

Como referencial considera-se que o consumo normal duma casa é de 30 kWh por dia, mas para ter uma ideia de consumos pode considerar-se a imagem abaixo como referência.

se3se4
No caso duma solução recorrendo à geração de energia com um painel solar, como funciona?

O Sistema solar é composto por painel solar, inversor elétrico e bateria para armazenar o excedente de energia solar para uso posterior.

O Painel Solar instalado em cima do telhado converte a luz solar em eletricidade. A bateria armazena a eletricidade excedente gerada durante o dia, ou insere na rede da concessionária de energia quando ligada no sistema on-grid. Já o inversor de corrente transforma a corrente contínua gerada pelos painéis solares em corrente alternada para uso dos diversos equipamentos domésticos e iluminação.

De acordo com os estudos feitos, o consumo diário numa habitação é maior durante a manhã e à noite, e durante o dia, quando a energia solar é mais abundante é precisamente quando o consumo de energia é mais baixo.

se5

Pelo que se pode ver na figura acima, a produção de energia ao ser superior ao consumo durante o dia, permite que haja uma acumulação de energia para o período de maior consumo.

Num sistema sem acumulação e numa solução em off-grid, esse excesso de energia é desperdiçado.

Já no sistema on-grid, quando a bateria está carregada pela energia elétrica que dos painéis solares (ou eólicos), a libertação dessa energia em excesso, é injetada na rede e vendida para a companhia de energia. No modelo clássico, sem a bateria Tesla ou com uma qualquer bateria que acumule a energia, o proprietário comprará a energia de volta para o seu consumo noturno e da manhã seguinte.

No caso de residências, este negócio é chamado de microgeração e na maioria dos países funciona em sistema de leilão, pelo que nem sempre é possível fazer este contrato com a concessionária, fazendo com que a matriz atual de energia se torne dependente do interesse económico das concessionárias ou do estado para este comércio.

Powerwall preenche esta lacuna entre as energias renováveis e o mercado de energia convencional, disponibilizando um “acumulador” de energia em que o proprietário produz para utilizar quando precisa, ficando assim ao seu critério, colocar (ou não) na rede pública a energia criada em excesso.

Dentro do mesmo conceito, mas aplicado ao mercado comercial e industrial, onde a capacidade de instalação de equipamentos de geração de energia é maior, a Tesla tem uma solução semelhante, mas com o nome de Powerpack, em que cada módulo tem 100 kWh. Pode ser igualmente acoplado em série como o Powerwall.

A Tesla anuncia que irá disponibilizar a sua patente a quem desejar, conscientes que o interesse global por este produto nunca será atendido duma forma eficaz, se apenas ficar dependente da sua empresa.

Mais informações sobre o produto podem ser consultadas na página: http://www.teslamotors.com/en_EU/powerwall.

A DDN, sempre na vanguarda das melhores soluções, conta apresentar em breve, um estudo de viabilidade económica para um projeto real, pelo que se mantenham atentos às nossas próximas newsletters.