Existem casas projetadas para climas frios, que permitem manter o calor, bem como casas para climas quentes que permitem a passagem do ar pelas divisões, de forma a ventilar a habitação. No entanto, estas duas vertentes nunca foram conciliadas, até agora! Uma dupla de arquitetos londrinos desenvolveu uma casa “dobrável” que se transforma em 8 configurações diferentes, expondo-se automaticamente da melhor forma, às condições climatéricas do momento.

Foto 1
Durante o inverno, a casa assume a formação de um quadrado, aumentando assim a massa térmica, no verão, a casa “desabrocha” como uma flor permitindo a entrada de luz e optimizando a ventilação da habitação.O projeto, intitulado de D*Dynamic, foi inspirado pelo trabalho do matemático Henry Dudeney, do início do século XX, que descobriu uma forma de dissecar um quadrado e reorganizar as suas partes num triângulo equilátero. Por exemplo, durante o verão, o quarto está orientado para Este e acompanha o nascer Sol através de uma série de sensores. Esta rotação da casa, garante uma melhor exposição solar, permitindo assim a geração de energia, através dos painéis solares nela instalados. Essa energia será depois utilizada para movimentar os módulos da casa, aquecer ou arrefecer os espaços e gerar água quente.

Durante o Inverno, a casa assume a formação de um quadrado, aumentando assim a massa térmica; no verão, a casa “desabrocha” como uma flor, permitindo a entrada de luz e otimizando a ventilação da habitação.

A disposição consiste em dois quartos, uma sala de estar de plano aberto e uma casa de banho, mas pode ser adaptada para atender às necessidades de diferentes situações de vida. Além de mover-se para fornecer mais luz, ou expandir a vista, a casa também é projetada para economizar dinheiro em aquecimento e evitar desperdício de energia. A maior parte da casa permaneceria estacionária sobre fundações, onde a canalização, elétrica e serviços seriam construídos.

Foto 2

Cada um dos componentes da casa seria selado a partir dos elementos fixos para manter os espaços internos à prova de intempéries, e quando os módulos se ligam, uma conexão selada semelhante a uma porta do carro permitiria a transição de um espaço para  o outro.

Este conceito, totalmente inovador, está estimado em 2 milhões de libras (2.279.300,00 €), mas os seus criadores acreditam que, caso seja possível produzir em larga escala, os preços descerão até £ 800.000,00 (912.080,00 €).
Veja o vídeo neste link: https://www.youtube.com/watch?v=Aa4cmlorNf4

 

Sites pesquisados:
http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2840627/A-house-seasons-Shape-shifting-home-transforms-year-response-changing-temperatures.html